VOCAÇÃO – FLORESCER NO MUNDO



Parece-me bem pertinente que, em plena estação da primavera, deixemos a natureza nos auxiliar a compreender o sonho de Deus para cada um de nós. Não há cristão que não se encante diante de um belo jardim ou de um colorido arranjo de flores. Há pessoas que descobriram uma beleza especial escondida em cada flor, com suas cores nas mais diversas nuances, formas e perfumes. São os que possuem um coração contemplativo e conseguem “ouvir” mais nitidamente a “voz de Deus” na Criação.

A nova estação primaveril coincide com momentos muito importantes que estamos vivendo tanto na Igreja universal, quanto nas esferas diocesana e paroquial. Sim, se lá em Roma, o Papa tem surpreendido o mundo com seu jeito arrojado e particular de ser Pontífice, e nos apresentado um programa de ação evangelizadora, cá entre nós, sob a coordenação do nosso Bispo, estamos revendo a caminhada deste ano e planejando os passos que daremos no ano que vai chegar. Sempre é tempo de algo novo acontecer! Entendo que, na Igreja, sempre é tempo de “florescer”, pois, a todo instante, as sementes do Reino são lançadas nos canteiros de nossa existência! E elas precisam germinar... realizar a missão para a qual foram “chamadas”!

“O Semeador saiu a semear”... narram os Evangelhos. “E as sementes deram frutos, cem por um”... atestam. É hora de deixarmos o Espírito Santo agir mais poderosamente em nós, e tornar realidade tudo o que temos sonhado, planejado e rezado. Temos tido esta abertura de coração para que o Espírito Santo realize sua obra em nossa vida? Temos estado atentos aos apelos de nossos irmãos e da comunidade?

Se na década de 60 se falava em canhões que pudessem espalhar flores sobre as cidades, hoje sentimos que é preciso fazer um processo maior: cultivar os jardins. Precisamos cuidar mais da vida!... cuidar mais do ser humano e de toda a obra criadora de Deus! É urgente amar toda pessoa, incluindo-a na vida social e eclesial, ajudando-a a vivenciar o Amor de Deus que nós, batizados, somos chamados a viver!

Nossas famílias, nossas comunidades, o mundo inteiro, enfim, carecem de que abramos caminhos de esperança, de reconciliação. Precisamos superar a máxima “O homem é o lobo do homem” com a verdade evangélica “O homem é irmão do outro homem”.

O anúncio da pessoa de Jesus nunca foi tão necessário quanto hoje. Pois o ser humano está se fechando dentro do seu “eu” mesquinho e ambicioso... está “se ensimesmando”! É aqui que encontro um pleno sentido no que o Papa Francisco tanto chamou a atenção, em sua recente viagem ao nosso país: “fomos chamados por Deus, com nome e sobrenome, cada um de nós, para anunciar o Evangelho e promover com alegria a cultura do encontro”.

Assim, ele nos indicava um caminho para superar a tal “cultura do descartável”. De fato, não podemos continuar suportando uma sociedade em que as pessoas não têm a oportunidade de se realizarem como gente, como filhas de Deus! É uma afronta ao coração de Deus toda situação de exclusão, de violência, de injustiça e de desrespeito à dignidade humana.

O homem brotou do coração de Deus para amar e ser amado!... em outras palavras: para florescer no jardim da humanidade! As flores possuem formas e texturas diversas. Algumas também possuem cores inusitadas e até aromas peculiares. Nós também somos assim, portadores de tanta diversidade e tanta riqueza! Que o Senhor nos inspire a graça de colocarmos nossos dons a serviço do Reino, tornando mais florido o belo jardim de nossas vidas e de nossas comunidades!


Pe. Auricélio Costa – Promotor Vocacional

Comentários