SONHAR COM O CÉU PISANDO FIRME O CHÃO

Ele chorava agachado num canto da casa, gesticulando sua inconformidade pelo fato de, talvez, não receber o brinquedo que tanto almejava. Foi quando seu pai o chamou, pediu que sentasse em seu colo e lhe explicou a situação: “meu filho, eu e sua mãe não queremos privar você de se divertir, de brincar... mas, nós somos pobres e, na vida, às vezes, é preciso esperar a melhor oportunidade... olhe os seus irmãos e as outras crianças brincando ali no pátio! Olhe como estão felizes! E você está aí perdendo tudo isso!...” Após secar suas lágrimas e receber um beijo, o garoto foi se unir aos demais.

Essa pequena história doméstica pode nos inspirar a começarmos bem mais um ano pastoral. Diante da avassaladora crise moral de nossa sociedade, muitos cristãos ficam murmurando por aí suas tristezas, desilusões e insatisfações. Tal crise descambou para o mundo da política, da ética, da justiça, da educação... e atingiu a vida religiosa também. Enfim, vivemos uma crise de esperança!

Como é bom quando alguém nos ajuda a percebermos que nossa realidade atual não é o fim, e que o foco deve estar mais adiante, no horizonte a ser desbravado. Bem fez Jesus quando nos apontava o seu Reino e exortava seus discípulos a buscarem “as coisas do alto”, a juntarem tesouros “onde a traça e a ferrugem não corroem”.

Enquanto lhes fazia sonhar com o Céu, também lhes pedia para sentirem os pés tocando o chão: “o Reino já está entre vós”... “ide até às extremidades da Terra”...

De fato, é muito importante mantermos ‘o foco’ na nossa missão de batizados: colaborar com Cristo na construção do seu Reino! Daí a importância de que nossas atitudes e atividades sejam fundadas na fé que professamos na assembleia dominical e que testemunhamos em nossa vida pessoal e comunitária.

A realidade é muito exigente e plural. A vida da gente é tão dinâmica que o tempo parece nos escapar pelos dedos... e ficamos perdidos diante de tanta coisa a fazer!

Não devemos ficar parados diante dos desafios. Como na historinha inicial – “olhe as outras crianças brincando... felizes...” – percebamos que o Reino de Deus está crescendo ao nosso redor (conosco e apesar de nós!). E que é necessário muito pouca coisa pra se alcançar a felicidade! Estar ‘no colo do Pai’, isto é, sentir-se muito amado e enviado por Ele, já é motivação suficiente para não desanimarmos e ficarmos nos lamentando “num canto da casa”.

O novo ano pastoral se inicia dentro da dinâmica e da espiritualidade do Ano Mariano. Esta parece ser “a melhor oportunidade” para aprendermos de Maria a perseverar no cumprimento da missão. E a permanecermos unidos a Cristo, em todas as situações. Ela nos ajudará a sermos sinais de esperança neste contexto social tão cruel e desafiador... como ela mesma foi crucial no episódio da Bodas de Caná e também na ocasião em que a sua pequena imagem foi encontrada no fundo do rio Paraíba, lá em 1717.

Envolvidos pela ternura do Pai e da Mãe querida, sejamos instrumentos eficazes para que o Reino cresça entre nós!


Pe. Auricélio Costa – Reitor do Santuário de Albertina

Comentários