AMAR COMO JESUS


          “Amar como Jesus amou!” A maioria de nós cresceu ou viveu bonitas experiências ao som da melodia que envolve estas palavras. Foi muito feliz o Pe. Zezinho quando compôs aquela canção que permanece em nossa memória afetiva. Isso, realmente, pode acontecer com muitas outras canções, pois a música faz parte de nossa vida e pode nos ajudar a contar muitas histórias.
Ao chegar o mês dedicado ao Sagrado Coração de Jesus, como não recordar aquelas cançonetas que os devotos do Apostolado da Oração cantam para homenagear o Bom Deus? E as procissões que promovem? E as cerimônias de Coroação da imagem do Sagrado Coração? “Levantai-vos, soldados de Cristo!” reza um dos verdadeiros hinos do Apostolado. Certamente também você já cantou muitas vezes esta canção.
Quando permitirmos que Jesus entre na nossa vida, Ele vai tomando conta de tudo e nossa alma só pode exultar em prece e em canção. Pela fé somos chamados a dar vida às notas musicais e “encarná-las” no nosso dia-a-dia. “Amar como Jesus” será sempre um ideal a ser buscado com todas as forças do nosso coração. E é bem isso o que o Papa Francisco tem nos inspirado com seus gestos e ensinamentos. A Igreja precisa testemunhar mais fortemente ao mundo o amor de Jesus! Mas não se trata de um amor piegas e sem conseqüências práticas. Trata-se de proclamar com a vida, em cada dia, em toda situação, que cremos no Amor, que vivemos para amar e que amamos de fato.
A devoção ao Sagrado Coração de Jesus move-nos para desejarmos ardentemente ter “um coração semelhante ao Vosso”, como rezamos na jaculatória. E faz bem recordarmos os relatos bíblicos de como se revelou o coração de Jesus: obediente ao Pai, atento às Palavras do Pai, solidário com o sofrimento de todos, especialmente dos mais pobres e esquecidos. Seu coração era amoroso e perdoador, isto é, compassivo e misericordioso. Em seu coração todos poderiam encontrar abrigo, afeto, restauração e alento. Estava comprometido com a verdade e a justiça. Daí que o anúncio do Reino é o anúncio do seu Divino Coração.
Multidões acorriam para ouvir Jesus falar, permanecer um dia inteiro (ou mais!) com Ele, deixar-se tocar por Ele, sonhar com Ele os sonhos de Deus para nós, testemunhar os sinais que Ele promovia, para permitir-se ser transformadas por Suas palavras pronunciadas “com autoridade”. Pode parecer demasiado espiritualista, mas Jesus era todo Coração! Todo o seu ser revelava a riqueza do seu Coração!
Que a nossa devoção ao Sagrado Coração de Jesus faça crescer em nós o desejo de termos um Coração como o d’Ele... o desejo e o compromisso! Que esta espiritualidade perpasse a nossas pastorais e movimentos e associações e organismos eclesiais. Que nós todos, padres e leigos, cada um vivendo a sua vocação, nos tornemos discípulos missionários do Sagrado Coração, revelando ao mundo que o nosso coração é habitado por um Coração Maior, o próprio Jesus Cristo! E é por isso que não deixamos de cantar, como quando crianças: “Amar como Jesus amou! Sonhar como Jesus sonhou! Pensar como Jesus pensou! Viver como Jesus viveu! Sentir o que Jesus sentia! Sorrir como Jesus sorria!...”


Pe. Auricélio Costa – Promotor Vocacional

Comentários