sexta-feira, 28 de junho de 2013

LAGES – ENCONTRO REGIONAL DE PRESBÍTEROS

 

24 a 27 de junho de 2013. Os presbíetros de todo o Brasil estão preparando o 15º Encontro Nacional de Presbíetros que ocorrerá em fevereiro do próximo ano, em Aparecida/SP. Por isso, os presbíteros de nosso Estado realizaram o 20º Encontro para melhor poderem participar do evento nacional.

Éramos 60 padres, um Diácono e dois seminaristas maiores, além de dois bispos presentes. D. Irineu, de Lages, deu as boas-vindas a todos e , no encerramento, presidiu a Santa Missa. D. Wilson também passou um dia conosco, visto que ele é o Bispo Referencial do Setor.

Pe. Amarildo, de Rio do Sul, presidente do CRP, foi quem coordenou os trabalhos. Nossa Diocese esteve presentada pelos padres Rafael S., Marcos H., Marcelo B., Antônio N. H., Nivaldo C. e eu, Pe. Auricélio. A Diocese de Joaçaba não conseguiu enviar alguns representantes.

O tema foi: “Concílio Vaticano II e os Presbíetros do Brasil, testemunhas de fé, esperança e caridade”. A assessoria coube ao Pe. Tarcísio Rech, de Gravataí/RS. Os momentos de partilha em grupos e no diálogo com o assessor ajudaram a aprofundar e contextualizar o tema. Iluminamos as partilhas refletindo sobre  a eleição do Papa Francisco e os últimos acontecimentos de nosso país, especialmente as manifestações sociais por mais ética na condução político-econômico-social em nossa pátria.

Havia um grande clima de confraternização e responsabilidade com a vocação que recebemos e o exercício do nosso ministério na atual conjuntura eclesial. Nossas celebrações foram muito especiais. Duas vezes celebramos a Eucaristia no Mosteiro das Irmãs Clarissas Pobres. Foi bom rever as Irmãs, umas doze, bem animadas; inclusive, já com duas jovens vocacionadas que cuidavam da acolhida. Outra celebração especial foi em Correia Pinto (próxima página). O Alvamir, responsável pelo Centro de Formação Diocesano, cuidou para que nada nos faltasse.

Por fim, terminado o Encontro, retornamos mais questionados e comprometidos com nossa missão específica. Os dias de intenso frio, chuva e umidade, ao final, deu lugar ao sol. Para homens de Deus, é fácil perceber uma mensagem do alto neste evento da natureza: o Senhor, como “o sol que nunca se põe”, sempre nos acompanha!

Nenhum comentário:

Postar um comentário