quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

ORDENAÇÃO DE NOVOS DIÁCONOS PARA A IGREJA


16 de dezembro de 2012. 15h. Não é necessário registrar que havia anos aguardávamos esta data. Depois de doze anos de caminhada o Rodrigo, enfim, ingressou no presbitério da Diocese de Tubarão. Ele é natural de Imaruí e eu tive a alegria de encaminhá-lo ao Seminário e de o acompanhar ao longo destes anos todos. Por isso, uma emoção muito forte me assolou o coração.

O Marcelo fez uma caminhada de dez anos em Seminários e comunidades. Nascido e criado em Braço do Norte, vem confirmar a grande vocação daquela região como celeiro vocacional.

A matriz de Jaguaruna estava tomada de fiéis vindos de todas as regiões da Diocese. Muitos padres, algumas religiosas e seminaristas se uniram à oração de ação de graças. O bispo ordenante foi D. João Francisco e esta foi a primeira vez que presidiu tal tipo de celebração. Ele foi ladeado dos padres Nilo Buss (administrador de Jaguaruna) e Adelino (pároco de Capivari de Baixo).

A celebração foi animada pelo grupo de cânticos de Capivari, mas o povo formou com ele um grande coral. Pe. Evaristo Debiasi, Diretor Espiritual dos ordenados foi quem os apresentou ao Bispo. Aproveitou para lhes transmitir uma mensagem: “Não se isolem. Especialmente, participem e acolham o presbitério; mesmo que ele não seja do jeito como vocês sonharam; aceitem-no do jeito como ele é. Lembre-se: vocês servem ao Deus que é loucamente apaixonado por nós”.

Em sua homilia, D. João Francisco assim se expressou: “O maior e grande Diácono é a Santíssima Trindade. Deus se serve, se doa, se divide conosco e faz-se presente para nós o tempo todo. Devemos imitar o Deus Amor. É preciso dispor de nós, sermos um presente para os outros; isto é: acolher, socorrer, perdoar, ajudar a criar relações de comunidade; enfim, tornar viável a prática do Amor.

Diakonia significa colocar a vida a serviço dos outros. Estar sempre ‘à disposição’. E dizer a cada irmão que de vocês se aproximar: ‘sim, senhor, estou à sua disposição’. Assim, como servo que serve o seu senhor. Considerar o outro como ‘meu senhor’.

Diakonia significa também ajudar a ensinar. Ensinar a Palavra de Deus, as ciências humanas, tudo o que pode servir para ajudar o outro a ser mais. É nossa missão dizer boas palavras, ensinar.

Diakonia lembra outro ‘munus’ (serviço): ajudar na Liturgia, no serviço do altar, e tudo o que brota do sacrifício da cruz. É cuidar da vida sacramental da comunidade. enfim, não há limites para nosso trabalho como ordenados. O cristão concebe a vida como uma grande diakonia, a exemplo do próprio Deus.

Irmãos, hoje é o 3º Domingo do Advento, chamado Domingo da Alegria. A razão desta alegria é o serviço do perdão, isto é: mostrar o Amor que Deus tem para cada um de nós. Como disse o Papa João Paulo II: ‘Quando nos damos conta do quanto Deus sempre nos amou, então acontece uma reviravolta na vida do cristão’.

João Batista, hoje, exorta o povo à partilha. Isso é diakonia! É promover a justiça, respeitar o outro, não abusar da autoridade. É dar a própria vida! É ser diácono!

Queridos Rodrigo e Marcelo, vocês querem ter Jesus como Modelo. Isso muito nos alegra e é por isso que estamos aqui. Quero recordar a generosidade de suas famílias. Vocês são um exemplo para tantas famílias, mesmo aquelas que tem um filho apenas! Confiem nos propósitos do Senhor. Deus devolve/retribui imensamente à família generosa. Há padres e religiosos que cuidam mais dos seus pais que outros irmãos.

Nossa Diocese de Tubarão já gerou muitas vocações. Precisamos ajudar a criar um clima vocacional favorável para que elas possam se desenvolver mais e mais.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário