VIA-SACRA À GRUTA DO MARTÍRIO DE ALBERTINA

06 de abril de 2012. 1:15h. A temperatura havia baixado bastante no início da madrugada desta Feira-Santa! Isso aliviou um pouco do sofrimento das centenas de romeiros que vieram para o Santuário de Albertina.

As pessoas vem de Imaruí, de Tubarão, de Gravatal, de Braço do Norte, de Rio Fortuna, de Santa Rosa de Lima... enfim, de toda a região. E vem movidas pela fé.

Chegam exaustas e contentes. Sentam-se onde encontrarem um lugar seco para descansarem um pouco. Visitam o cemitério, o Santuário, especialmente o túmulo de Albertina e a Gruta do Martírio. Rezam, silenciam, contemplam... Esta procissão perdurará até no domingo da Páscoa.

Estima-se que mais de vinte mil pessoas passarão pelo Santuário nestes dias. Terminada a Adoração, iniciamos a reza da Via-sacra. Saímos do Santuário e, onde foram plantadas as cruzes, fomos meditando as 14 estações da via dolorosa de Jesus.

Alguns romeiros se juntaram a nós na oração. Foi muito bonito e um belo sinal de piedade. Percebi como os jovens rezam concentrados na capela da Gruta. Eles faziam fila para registrarem seus nomes, graças e pedidos no Livro dos Romeiros. E acendiam muitas velas no local apropriado para isto.

Na Lojinha de Albertina, ao lado do Santuário, o movimento durou a noite toda. Fiquei admirado com a dedicação das lideranças da comunidade, especialmente da D. Arlene, responsável pela Lojinha, que permanece o tempo todo à disposição dos romeiros, sempre com alegria e carinho.

Lá também os meus CD’s são vendidos e encontram boa acolhida dos devotos. Fico muito agradecido por poder colaborar com a Causa de Albertina com minhas canções em homenagem à Santa e com a pequena oferta material.

Comentários