terça-feira, 28 de junho de 2011

SHOW DO PE. EZEQUIEL LEVA O PÚBLICO A CANTAR E REZAR




26 de junho de 2011. 22:20h. Ninguém merece! Um frio de congelar os pensamentos justamente na noite tão aguardada: encerramento da Festa de São João Batista com o show do Pe. Ezequiel Dal Pozzo!


Dois fatores contribuíram para que eu e outras pessoas não desistíssemos do show: a curiosidade em conhecer o jovem sacerdote cantor e a força de seu canto-mensagem já desde a abertura do espetáculo.


A canção de abertura foi “Vim de lá do interior” e, enquanto cantava, o sacerdote se agigantava no palco. Já de início, ele disse que veio mais para falar e conversar, do que para cantar músicas aleatórias e sem propósitos. Ele queria olhar os olhos das pessoas. Ele queria senti-las consigo.


Seu repertório mesclou canções dos seus CD’s (“Deus é Amor”, de 2009; e “Fica conosco”, deste ano). Antes de cantar “Entrega”, ele explicou que “vale a pena entregar teu coração para Deus. A Palavra d’Ele moverá os corações.”


Também lembrou que ser cristão é exigente. Mas, ninguém está só ao caminhar.” Segurando em cada mão a Bíblia e um pão partido, ele lembrou de nosso compromisso com a construção da nova sociedade. E disse: “Precisamos ocupar nosso lugar no mundo e ser significativos”.


E entoou um de seus hits “Onde está a vida está o Amor de Deus”. O povo também o acompanhou em “Cuidar da família”, que possui em refrão que cola na mente: “Vou cuidar da minha família e seguir na trilha do amor e da verdade. Eu quero sentir saudade quando longe eu estiver”.


“Um certo dia”, do Pe. Zezinho (de cuja escola o Pe. Ezequiel afirma também ser aluno), fez aquecer o coração e a noite ficou mais cálida, não obstante a neve que caía em São Joaquim, na serra catarinense.


Na canção “Aparecida”, empunhando a imagem da Santa, levou-nos a cantar “Aparecida, o povo te ama, suplica e te chama. Tu és nossa Mãe!”.


Como um padre conversa com os seus fiéis, Pe. Ezequiel partilhou sua missão de jovem sacerdote e cantor de Caxias (RS). Falou de sua missão longe de sua paróquia e cantou “Minha sina é andar por este país” por causa do Reino de Jesus.


E concluiu sua “homilia cantada” com a canção “Tudo bem; tudo é paz”, do Pe. Zezinho. Recebeu os aplausos do povo e foi para o camarim, onde acolheu carinhosamente cada novo fã.


Ao final do show, o nosso corpo estava congelando, mas nosso coração fervia pelo espetáculo do Pe. Ezequiel.


Eu e um pequeno grupo tivemos a alegria de desfrutar da companhia do sacerdote durante o jantar, na casa do Pe. Adelino.


Compreendemos ainda mais o porque do seus estilo de show: é um apaixonado por Jesus, pela Igreja e pelo seu sacerdócio. Estrela? Só se for para refletir a luz e o calor do Sol Jesus! Fez do palco o seu púlpito e presbitério; e de seu corpo: o altar e a vítima no Cristo Jesus (porque o sacerdote sempre se entrega junto com o seu Mestre).


Rezemos pelo ministério deste sacerdote! Que o Espírito Santo o confirme!

“UNIDOS EM CRISTO” SOBE AO PALCO PELA PRIMEIRA VEZ



26 de junho de 2011. 20:30h. Após a Missa de encerramento da Festa de São João Batista, na Matriz de Capivari de Baixo (que, aliás, foi presidida por D. Wilson), aconteceu o show do Grupo Unidos em Cristo.


O Grupo é formado por ministros de música da comunidade de Pouso Alto, na Paróquia do Coração de Jesus de Gravatal. No ano passado, o Grupo teve o feito de gravar o seu primeiro CD, que alcançou muito boa aceitação. Assim, mais conhecidos, o Ministério passou a ser convidado para animar encontros religiosos e celebrações por toda a Diocese e até mesmo em outros lugares.


Por isso, foi natural que o Grupo fosse convidado para fazer a sua estréia em palco nesta festa de Capivari. Foi um grande desafio, superado imensamente dada a boa vontade dos seus membros e da graça de Deus, que nunca falha.


Fiquei surpreso com a desenvoltura da equipe. Eu sei que não é fácil. Mas estavam bem ensaiados, com bom repertório, alternando os cantores e concentrados na sua missão.


O público aplaudiu o show e acompanhou cada canção. Assim, muitas mensagens foram sendo passadas aos corações dos que apreciam música católica. A abertura foi com “Luz” (Ser luz! Seja luz!) e “Quando eu cheguei aqui”. O povo pode cantar junto, para espantar o frio que congelava: “A alegria está no coração de quem já conhece a Jesus” e “Reunidos aqui só pra louvar o Senhor”.


O Grupo interpretou uma canção do seu CD, “Sou um milagre”, onde testemunhava “estou nas mãos de Deus. Sou de Deus, vivo pra Ele e lhe pertenço!”. “Chuva de Graças” foi muito bem interpretada por uma das cantoras. Aliás, ela poderia ter cantado mais alguma.


Seguiram-se canções bem conhecidas e que foram acompanhadas pela platéia: “Tudo é do Pai”, “Amigos pela fé”, “Eu e minha família serviremos ao Senhor”, “Senhora do Brasil” e, no encerramento, “Jesus Cristo, eu estou aqui”.


Do meio do povo, protegendo-me do vento gelado (nevava na serra catarinense!), pude perceber a alegria em suas expressões. Parabéns, Grupo Unidos em Cristo!

CANTORES DE DEUS OPORTUNIZAM ESPETÁCULO EM CAPIVARI



25 de junho de 2011. 22h. Chovia sobre a cidade na hora do show. A praça lotada. A chuva dispersou um pouco as pessoas. Sob o pavilhão coberto, o povo se apinhava.


O show começou muito forte. Ótimo som e as meninas Dalva, Andréia e Leila estava demais! Três músicos as acompanhavam. Cantaram várias canções conhecidas e outras do seu último CD “Mulheres”. Elas estão se preparando para gravar o novo DVD no próximo mês, em São Paulo.


Suas canções ajudaram os fãs a cantarem também. Homenagearam a pessoa do amigo. Cantaram o Pai Nosso, e provocaram momentos de orações. Disseram que é preciso valorizar a família, reservar um tempinho para a família. São pessoas “que te amam e te esperam”. Querem que tu voltes “sem te drogares. Mas é preciso coragem. E acreditar que o amor de Deus tudo pode transformar."


O público cantou junto o hit “Incendeia a minh’alma”, seguido da evangélica “Sonda-me” e “Segura nas mãos de Deus”. A conclusão foi com o put-porri.


Durante o show, elas envolveram o povo, e provocaram os padres Édison e o Pe. Avelino, mais a Ir. Lily e uma leiga, a dançaram alguns passos da festa junina no palco.


Após o espetáculo, fui ao camarim delas e , além de comprar um CD e conseguir autógrafo, também tirei uma foto com elas. Tietei mesmo, com o coração alegre por termos este grande tesouro em nosso Igreja. Humildes, elas pediram que rezemos pela missão que elas receberam.

FESTA DE N. SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO EM CAMPESTRE

25 de junho de 2011. 19:30h. Novamente tive a alegria de ser convidado para fazer uma Missa Vocacional na Festa de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. A comunidade de Campestre pertence à Paróquia de Santa Terezinha do Menino Jesus, de Nova Brasília, Imbituba.

Cheguei à capela juntamente com a procissão que trazia a veneranda imagem. O meu amigo Rosédio estava puxando algumas orações. Logo em seguida, às pressas, chegou o Coral São José , da Guaiúba, Imbituba.

Fomos logo nos organizando, montando nossos apetrechos. A Missa transcorreu normalmente, tudo muito lindo e bem animado. O Coral oportuniza muita alegria e reflexão, com suas canções e seu jeito de cantar.

A filha da maestrina, a Cíntia, estava de aniversário. Por isso, no sermão, ao cantar “Sorrir pra vida” (do meu último CD) dirigi algumas palavras à moça. Há alguns anos ela sofreu um acidente automobilístico, quando retornava da Universidade em uma vã.

Neste acidente, vários jovens estudantes morreram. Ela salvou-se, graças a Deus, mas ficou paraplégica. Deu a volta por cima e continua cantando no Coral.

O Coral cantou duas músicas de sua autoria. Também estava presente à celebração a Jardelena, esposa do Leco, que adoeceu e abreviou sua vida por si mesmo há uns dois meses.

No ano passado, eu estive nesta festa à convite deste casal, que era o primeiro festeiro. Ela estava muito emocionada, junto do seu filhinho. Ao final, pude conversar com velhos amigos e conhecer mais pessoas.

SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA – ENCONTRO VOCACIONAL

25 de junho de 2011. 14h. A Equipe Vocacional da comunidade de Santo Antônio de Pádua, na paróquia da Catedral, em Tubarão, organizou um Encontro Catequético-vocacional. convidou todos os catequizandos, coroinhas e cantores do Coral Infanto-juvenil da comunidade para participarem do evento.

Eu e os seminaristas ficamos com a incumbência de animarmos o Encontro. Visto que os seminaristas ainda se encontram de férias, eu fiquei sozinho nesta missão.

Cerca de cem crianças e adolescentes compareceram ao evento. Fazia frio e chovia. Não era um bom clima e nem horário apropriado para sair de casa. Mas o pessoal compareceu e o Encontro aconteceu.

Músicas, clipes, reflexões, brincadeiras, oração... e o tempo passou voando. Após o encerramento, a Equipe veio dar-me um presente: um pirulito gigante. E foi servido a todos um delicioso cachorro-quente. A D. Vitória, coordenadora do SAV local, veio me parabenizar e marcar um próximo Encontro para o próximo ano.

CAPIVARI – FESTA COM SHOWS DE BANDAS CATÓLICAS



23 de junho de 2011. 20h. O que eu fui ver em Capivari de Baixo nesta noite? Tendo celebrado a Solenidade de Corpus Christi em Mirim, fui participar da Festa de São João Batista, o padroeiro da cidade e da paróquia local.


Fui prestigiar o grande trabalho do Pe. Adelino, pároco, auxiliado pelo Pe. Hilário Puzinski e por uma plêiade de abnegadas lideranças. Fui assistir os shows de grupos católicos, pois muito me interessa acompanhar o desenvolvimento da música religiosa dentro da nossa Igreja e, especialmente, aqui em nossa região.


E, além do mais, uma das bandas faz parte de minha história pessoal e ministerial.

SHOW DA BANDA RESGATE



O que eu vi em Capivari de Baixo? Encontrei uma comunidade se confraternizando em torno das barracas de deliciosas e variadas guloseimas, conversando animadamente no salão de festas, em torno de um prato de pinhão ou de um galeto.


Vi muitos jovens e adolescentes, em grupos e sozinhos, andando de um lado para o outro. Pude assistir um maravilhoso show da Banda Resgate, um Ministério de Música da comunidade da matriz, que aproveitou o ensejo da Festa para gravar o seu primeiro DVD.


Gostei muito da apresentação da rapaziada: músicas alegres, no estilo de “Eis-me aqui, Senhor”, “Fico feliz”, “Olaria de Deus” e o pot-pourri do Cantores de Deus. Deixaram um bonito recado de alegria no Senhor, de juventude católica sadia e fervorosa. Ainda são muito novos e, com incentivo, poderão produzir muitíssimos mais bons frutos.


O Weber, o vocalista principal, tem um enorme potencial de palco e de voz. Sua voz combina com a da Grazi, que tem muito gingado e simpatia. Os músicos são muito bem entrosados: o André, os dois Douglas e mais um outro jovem.


Ao final, aproximei-me do cantor para parabenizá-lo. E lhe dei minha bênção para que o Ministério persevere com unção.

UMA SEMENTINHA QUE BROTOU EM ARARANGUÁ



Enquanto deliciava um quentão e cumprimentava as pessoas, eu aguardava o início do show do Grupo Musical Seguidores de Cristo, de Araranguá. Eu tinha uma enorme curiosidade de ver estes jovens no palco.


A banda está completando 15 anos de existência. Temos quase a mesma idade de Ministério. E começamos juntos! Foi em 1996, quando tinha apenas um ano de padre, e coordenava o Conselho Missionário Regional de Santa Catarina, que fui convidado a participar das Missões Bíblicas naquela cidade.


O Pe. Waldemar Carminatti trabalhava lá. Especificamente na Paróquia Nossa Senhora Mãe dos Homens, no bairro Coloninha. Ali animei por uma semana os trabalhos de estudos bíblicos e animação da comunidade.


Percebi que havia necessidade de mais gente para alegrar os encontros. Por isso, convidei todos os músicos do bairro a trazerem seus instrumentos para os estudos. Lembro ter dito: “venham todos os violeiros, gaiteiros e outros instrumentistas. E quem quiser ajudar na percussão, pode trazer caixa de fósforos, ou panela ou frigideira ou até colheres. Tudo se transformará numa grande banda!”.


Na noite seguinte, foi uma festa! Vieram até dois sanfoneiros! E ensinei alguns a marcarem o ritmo batendo colheres. Ali nasceu a banda Seguidores de Cristo. Mérito do Senhor que impulsionou aquelas lideranças a reunirem seus músicos. Estavam lá o saudoso seu Chico (em cuja casa eu estava hospedado) e seu filho homônimo, que era violeiro. E também o Sebastião (amigo de minha família de tempos idos no bairro Passagem, em Tubarão) e um jovem engajado na Pastoral da Juventude, que também era conhecido pelo codinome Chico!


O tempo passou, a banda cresceu, amadureceu, gravou três CD’s, tornou-se conhecida na diocese de Criciúma e tem acompanhado os shows de Pe. Ezequiel Dal Pozzo e Frei Rinaldo Stecanella; além de promover os seus próprios shows. Hoje, o Grupo é constituído por Chico, Deisy e Fabiane, Gerson (ex-seminarista), Fabiano, Éliton, Elisandro, Fábio e André.

SHOW DO GRUPO SEGUIDORES DE CRISTO

Os nove músicos subiram ao palco da Festa de São João Batista pelas 22h. Estavam certos de que tinham uma mensagem a transmitir. Eles não queriam apenas animar a Festa, o que já seria muito bom, mas havia uma motivação a mais: evangelizar as famílias.

E o Chico deixou isso bem claro quando falou: “Somos leigos com a missão de cantar para a família e ajudar as famílias a cantarem sua fé. É Evangelizar!”.

Apresentaram um repertório bem variado, com músicas antigas como “Um certo Galileu” e “Oração pela Família”; e músicas novas, inclusive do ainda não muito conhecido Pe. Ezequiel.

Entre tantas mensagens que eles cantaram, quero destacar: “não deixe morrer a flor que nasceu no meio da dor”, na abertura do show. Pois, “onde há vida, Deus aí está”. E mais: é preciso “amar como Jesus amou, viver como Jesus viveu...”; “perdão, Senhor, quando eu pequei contra a família”; “Senhor, tenho alma missionária! Leva-me onde há necessidade de que Te conheçam”; “uma criança é semente do amanhã”; “é preciso ter fé na vida, fé no homem, pois nós podemos mais”; “vou cuidar da minha família”; “deixa-me ser jovem e não me impeça de lutar, pois a vida me convida a uma missão realizar”...

O gran-finalle foi “Oração pela Família”, do Pe. Zezinho e “Jesus Cristo”, de Roberto Carlos. Após o espetáculo, juntamente com o seminarista Rodrigo, o Pe. Adelino, o Sebastião, o Bilica e outras lideranças, conversamos com o Chico e alguns músicos.

O cantor me disse: “parte disso é culpa sua, padre”. Eu poderia dizer, como Santo Agostinho: “Ó, doce culpa!”. Mas o mérito é de Jesus! Contudo, agradeço pelo Senhor ter-me concedido a graça de ver uma sementinha se tornar uma grande e viçosa planta! E convidou-me para festejar com eles os 15 anos de caminhada no próximo mês de setembro, em Araranguá!

Antes de viajarem, eles autografaram o CD “Nossa missão é evangelizar” (o segundo do Ministério) e lhes presenteei com a coleção de meus sete CD’s. Eu lhes incentivei e lhes abençoei para que perseverem neste lindo apostolado.

O que eu vi em Capivari de Baixo? Vi tudo isto e vi um padre dedicado na tarefa de construir uma Igreja viva em sua paróquia; que congrega pessoas em torno da missão da Igreja e que as ama com sinceridade e humildade.

Por isso, também é imensamente amado pela sua gente! Voltei pra casa às duas horas da manhã, edificado e agradecido!

HOMEM SALVA BEBÊ NO LIXEIRO - AMBOS PRECISAM DO SALVADOR


Todo mundo ficou surpreso quando, ao assistir um telejornal, pôde acompanhar a agonia de um catador de lixo que encontrou um bebê, ainda vivo, numa lixeira. Tudo foi filmado por uma câmera de segurança de certo edifício ali próximo.



O fato ocorrido em São Paulo mexeu com toda a sociedade. E eu fiquei perplexo.



Acompanhei o homem levando um grande susto quando se deparou com o nenê, que chegou a dar um salto pra trás.


Leia o texto na íntegra na página ARTIGOS deste blog.

SOLENIDADE DE CORPUS CHRISTI NO DISTRITO DE MIRIM



23 de junho de 2011. 15h. Mirim é uma daquelas comunidades que não abrem mão da sua tradição, herança recebida de seus colonizadores e que, contudo, esforçam-se para acolher as novidades que surgem.


Por exemplo, assim como Mirim valoriza a música sacra polifônica (e tem um coral belíssimo!), é capaz de contratar um show do grupo Cantores de Deus, fundado numa ótica de religião libertadora e moderna (e que é igualmente maravilhoso!).


Foi o que aconteceu em 2005, quando, na ocasião, também eu e o Movimento de Irmãos da Catedral fizemos um show na praça, abrindo a festa para os Cantores de Deus.


É que a comunidade entendeu que a sua própria identidade está intimamente ligada aos valores e rituais religiosos católicos, mas que não pode descuidar-se de ser acolhedora, sobretudo dos mais jovens.


O lindo templo é dedicado à Santa Ana e já foi matriz. Vários padres moraram ali na comunidade. Hoje, seus descendentes se esforçam para manter acesa a chama das tradições e da fé católica.


Por isso, mais uma vez, fui convidado para presidir a solenidade do Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo na comunidade. E tenho aceitado o convite com muita alegria, porque sei que se trata de gente muito devota e organizada.


Ao chegar no Distrito, no município de Imbituba, encontrei a praça enfeitada com os lindos tapetes que foram construídos sobre as calçadas. Sim, eles não têm o costume de enfeitar as ruas, propriamente ditas. Após a saudação inicial e o ato penitencial, motivei a comunidade para o gesto de louvor ao Senhor: a procissão. Vestido de casula e véu umeral, transportei o ostensório com o Cristo Sacramentado pelo traçado dos lindos tapetes.


Uma equipe de artistas da comunidade planejou os enfeites: uma cachoeira que brotasse de dentro do templo e se espalhasse pela praça, com direito a uma ilhota no caminho. O tema foi inspirado na Campanha da Fraternidade deste ano.


Seis pessoas adultas empunharam o pálio, sob o qual eu carregava o Senhor. Houve uma parada no trajeto para que pudéssemos adorar Jesus e pedir mais bênção para as famílias e para a Lagoa do Mirim.


Na igreja dei a bênção com o Santíssimo e prosseguimos a Santa Missa. No sermão falei sobre o sentido do sacrifício de Jesus e a nossa resposta às exigências da fé nos dias de hoje. Cantei, ao final, “Sorrir pra vida”, de meu último CD.


Após a Comunhão, um grupo de lindas crianças da catequese fez a encenação da Coroação da imagem do Sagrado Coração de Jesus, no ensejo do mês a Ele consagrado. A animação ficou por conta do seu Branco e um colega seu.


Terminada a Missa, fiquei conversando com as pessoas e, com os Ministros da Eucaristia, fui fazer um lanche na casa da Ministra Zenaide. E foi muito agradável!

MONTE CASTELO – MISSA VOCACIONAL

22 de junho de 2011. 19:30h. Foi muito bonita a Santa Missa Vocacional hoje, na matriz São Francisco de Assis, em Monte Castelo, Tubarão.

Visto que os seminaristas encontram-se gozando férias adiantadas, devido à Greve dos Professores, convidamos os seminaristas de Tubarão para participarem da Missa. Estavam presentes o Judá, o André, o Jean e o Adson. Também o seminarista Rafael Uliano, que faz Estágio pastoral na paróquia, participou da celebração.

O SAV paroquial acolheu-nos com muita alegria. O Pe. Carlos, que completava três anos à frente da Paróquia, alegremente saudou os seminaristas e presidiu a celebração. Eu proclamenei o Evangelho e fiz a homilia. O Ministério Amigos pela Fé, do Véve, dirigiu a animação litúrgica.

Alguns familiares de seminaristas estavam presentes, bem como coordenadores paroquiais da Pastoral Vocacional da Catedral e de Gravatal. O Pe. Carlos dirigiu a Novena de Nossa Senhora da Agonia, que ele trouxe para Monte Castelo.

Ao final da celebração, o Jean, em nome de todos, dirigiu ao povo palavras de agradecimento. O Pe. Carlos, em sinal de apoio e carinho, doou um livro para a biblioteca do nosso Seminário: “Luz do mundo”, de Bento XVI.

Após a Missa, o SAV ofereceu um delicioso lanche aos seminaristas e animadores vocacionais.

“O SACERDOTE E A EUCARISTIA” – PALESTRA DE D. WILSON TADEU





22 de junho de 2011. 9h. A Pastoral Presbiteral da Diocese de Tubarão promoveu, na manhã de hoje, um Dia de Oração pela Santificação dos Sacerdotes. O evento aconteceu na CEDA, na Cidade Azul.


Os presbíteros e o Sr. Bispo rezaram a Liturgia das Horas (Laudes). Na Sala de Palestras, D. Wilson proferiu uma palestra sobre “O Sacerdote e a Eucaristia”.


Em seguida, após o intervalo, houve oportunidade de Confissões e fez-se Adoração ao Santíssimo Sacramento. O almoço selou o encerramento das atividades. Abaixo estão registrados alguns pensamentos de D. Wilson.


A Eucaristia nos remete à questão da Aliança no sangue do Cordeiro. Recordamos a saída do Egito, quando os umbrais das casas dos hebreus foram marcados com sangue de cordeiro. Teve início aí o caminho da libertação. O povo precisou sair de onde estava para encontrar vida nova.

Deus tem muito interesse em cada um de nós. Ele nos ergue e deseja fazer Aliança conosco. Quer estar presente em nossa vida, nossa história, em nossa Igreja.

A figura de Abraão nos surpreende: era uma pessoa rica e realizada. Mas foi chamado a confiar apenas em Deus; a “sair” de onde se encontrava. Assim também, eu, como padre, me coloco nas mãos de Deus para que Ele faça de mim o que Ele bem entender.

Na Eucaristia nós somos revigorados em nossa vocação. Ela é o alimento espiritual que nutre a nossa fidelidade com Cristo; leva-nos a confiar n’Ele única e exclusivamente. “Nosso viver é Cristo!”

A Eucaristia alimenta a nossa caridade, isto é, imitar Jesus no que Ele fazia. Assim deixamos que o nosso Batismo frutifique. Pois, em todo gesto de amor, Deus está presente. Assim, nossa “alimentação” deve ser diária e várias vezes ao dia. Não só “dizer” a Missa, mas vivenciá-la: no nosso modo de viver, com posturas coerentes com o que rezamos.

A Eucaristia nos revela quem é Jesus, quem nós somos e como devemos viver.
Ela é a celebração do memorial: lembramos que Deus nos visitou (como era na ceia judaica, no AT, quando o pai contava a história de libertação de Israel).


Também nós temos muitas histórias para contar: nossos encontros e experiências significativas com Deus. Afinal de contas, Ele nos chamou para o sacerdócio ministerial e deseja nos conduzir. Precisamos dialogar com Ele; escutá-Lo.

A Eucaristia é um encontro com Deus, e não um fato qualquer. Como as pessoas se interessarão por Deus, se eu não tiver histórias sobre Ele (com Ele!) para lhes contar? O que eu lembro da presença de Deus em minha vida? Um dia sem que eu recorde que sou um consagrado de Deus, é um dia (digamos) de “baixa-tensão”.

Outro aspecto importante nesta reflexão é o sacrifício. Cristo se entrega; o seu sangue é derramado. Eu devo acolher e, até mesmo, buscar a Redenção que Ele me oferece. Na celebração da Eucaristia também o padre coloca, como oblação, um pouco do seu sofrimento. Pois, “o discípulo não é maior do que o Mestre”. Mais do que num livro sobre este assunto, é no apostolado que devo buscar viver e entender a Eucaristia!

O padre deve viver a Eucaristia; é o centro de sua vida (como se disse no Concílio Vaticano II)! O povo precisa da generosidade do padre para alimentar-se da Eucaristia. Por isso, a celebração não pode ser de forma mecânica. Não posso esquecer-me de que é o padre quem mais se beneficia da celebração. Devo celebrar sempre com “unção”! Pois a Missa não é teatro. Com ou sem povo, ela precisa ser celebrada para nossa própria “alimentação”.

As pessoas percebem em nós que somos “homens de Deus”? Rezar Missa faz parte de nossa identidade presbiteral.

A Eucaristia transforma corações. Por ela, Deus conduz a nossa vida!

Eucaristia: é a visita de Jesus, saindo do Pai, ao nosso coração. É um encontro pessoal com Ele. Como naquela experiência do Cura D’Ars que ouviu de um camponês sobre o que fazia na igreja: “eu olho pra Ele e Ele olha pra mim”!


Neste amor podemos curar nossas feridas internas. Ele me olha do alto da cruz e me atrai. É um olhar que perdoa, restaura, penetra meu ser. “Eu me torno Tu, Senhor, quando contemplo o teu olhar!”

CATEDRAL DE JOINVILLE – NO CORAÇÃO DA IGREJA DIOCESANA

19 de junho de 2011. 14:30h. Eu ainda não conhecia a Catedral Santo Inácio de Loyola, de Joinville. Quando chegamos a igreja estava fechada. Descansamos um pouco ali nas escadarias. Conversamos, rimos e fizemos fotos.

Quando estávamos embarcados para irmo-nos embora, alguém abriu as portas do templo e pudemos fazer a visita.

O prédio é arrojado e inspirado na missão do santo: em formato de conchas, como aquelas usadas para batizar. Enorme, climatizada, com poltronas de madeiras e redonda.

Gostei da Capela do Santíssimo; mas eu soube que ela será toda reformada para que fique ainda mais bela.

Descemos à cripta, onde se encontram sepultados vários padres, alguns leigos e o querido e saudoso D. Gregório. Natural de São Ludgero, aqui no sul do Estado, ele foi pároco de Laguna.

Ali notabilizou-se pela sua alegria, empenho pastoral e por mandar construir a bela imagem de Nossa Senhora da Glória no ponto mais alto da cidade, com um “bel-vedere” de tirar o fôlego!

Eu o admirava muito, quando Bispo. Ele participava das reuniões e cursos do CIER (Conselho de Igrejas para o Ensino Religioso), quando eu era professor. E foi ele quem me apresentou ao Papa João Paulo II, quando ele esteve em Florianópolis (1991). Esta visita ao seu túmulo me fez ter boas recordações.

Além da visita turística, também pudemos fazer um encontro com Jesus pela oração. Valeu a pena: uma bela visita!

VISITA À COMUNIDADE DAS PEQUENAS MISSIONÁRIAS



19 de junho de 2011. 11h. O tio Vá queria muito que fôssemos fazer uma visita às Irmãs que trabalham no Hospital Regional.


No ano passado, eu tive a alegria de presidir Missa na capela do Hospital. Seis religiosas moram numa boa casa, contígua ao Hospital.


São Irmãs de uma Congregação brasileira, criada em Minas Gerais, por inspiração da Serva de Deus Madre Maria Tereza de Jesus Eucarístico: as Irmãs Pequenas Missionárias de Maria Imaculada. A


s Irmãs nos acolheram com muita alegria. Disseram que sua vida religiosa se baseia em dois pilares: trabalho e Adoração Eucarística. Só ali na comunidade, elas acompanham cerca de 15 jovens que desejam ser religiosas também!


Jovens, alegres e entusiasmadas, explicaram que a sua jornada de trabalho começa às 5 da manhã, no Hospital. Foi muito agradável estar com elas. Uma delas, aliás, a Ir. Sandra, é cantora e violonista. Ela lidera um belo Grupo de Cantos formado somente com as religiosas.

SAGRADA FAMÍLIA – MISSA DA TRINDADE

19 de junho de 2011. 9:30h. O Pe. Jorginho é o pároco da Paróquia São João Batista.

A paróquia é nova e a comunidade da Sagrada Família, no bairro Dom Gregório, existe há apenas três anos. um grande salão de madeira foi transformado em capela.

Aliás, o ambiente ficou muito bom e agradável. Como costuma acontecer em todas as comunidades por onde ando, a acolhida foi maravilhosa. Todos queriam nos ajudar de alguma forma.

A Léia e a Rozania logo montaram um stand para expor meus CD’s. O povo já estava esperando a minha visita. Pude cumprimentar a todos os que chegaram para a Missa. A capela ficou tomada de fiéis.

Um Ministério de Música da matriz animou a celebração. Também cantei e toquei algumas de minhas canções. Tudo foi muito bem.

A celebração da solenidade da Santíssima Trindade foi feita numa comunidade que está bem unida, querendo ser uma Igreja viva.

Após a celebração, ficamos conversando com as pessoas por um bom tempo.

PAPA JOÃO XXIII – MISSA E APRESENTAÇÃO DO NOVO CD

18 de junho de 2011. 19:30h. Pela terceira vez, tive a alegria de rezar a Santa Missa com esta comunidade de Joinville. Que povo acolhedor e fervoroso!

A bonita igreja faz jus à bela comunidade e bem representa a fé daquela gente.

As companheiras Léia e Rozania montaram um stand para divulgar e vender meus CD’s. Ali elas acolhiam as pessoas interessadas e falavam sobre meus trabalhos. Elas são mesmo muito queridas e há sete anos vem me ajudando na tarefa de divulgar minhas canções.

A Missa foi animada pelo Ministério São Paulo Apóstolo, da comunidade de Paulo Cruz, de Jaguaruna. Todos os integrantes são parentes do tio Vá e da Lena, nossos anfitriões. E animaram muito bem, como sempre.

Durante a celebração eu fiz uma renovação dos compromissos matrimoniais de Floriano e Cecília, 50 anos de vida conjugal.

E também celebrei com a família do seu Bernardo o 7º dia de seu falecimento. É que a comunidade tem o costume de entregar à família enlutada uma vela acesa como sinal de nossa esperança cristã.

Após a celebração, fiquei conversando com as pessoas e voltamos para a casa do tio Vá. Lá nos foi servida uma deliciosa sopa, com café e cachorro-quente.

JOINVILLE – VIAJANDO COM AMIGOS DE JAGUARUNA



18 e 19 de junho de 2011. Pelo terceiro ano consecutivo, eu e um grupo de leigos de Jaguaruna fomos à Joinville com dois objetivos específicos: celebrar o aniversário do “tio” Vá (Gervásio) e promover a divulgação dos meus CD’s.


Seu Gervásio é um grande cooperador no meu ministério quanto à música. Ele, por própria conta, decidiu divulgar meus CD’s entre seus amigos e por toda a cidade. Nasceu entre nós e sua família uma grande amizade. Tanto ele quanto sua esposa Lena são muito religiosos e participam na comunidade Papa João XXIII, paróquia de Boa Vista.


Saímos de Tubarão às 13:15h e chegamos na Cidade dos Príncipes por volta das 17:50h. Fomos num micro-ônibus. A Rozania foi quem organizou toda a viagem. E tudo correu muito bem.


A recepção da família do tio Vá foi maravilhosa, como sempre. Outros parentes e amigos da cidade se uniram na grande festa de confraternização e nas Missas que celebramos.


Retornamos para Tubarão no dia seguinte, domingo. Deixamos Joinville por volta da 17h e chegamos na Cidade Azul às 21:40h. No ônibus, além dos momentos de oração, muita alegria ao ritmo de DVD’s de sertanejo universitário. Nossa, haja paciência! O pessoal gosta mesmo destas duplas! À mim, parecem-me todas iguais!

TUBARÃO – REUNIÃO COMARCAL DA PASTORAL VOCACIONAL



18 de junho de 2011. 8:30h. A Pastoral Vocacional na Comarca de Tubarão está presente e organizada em seis das oito paróquias.


Neste sábado, algumas lideranças das Equipes Vocacionais e mais uma religiosa, a Ir. Catarina (Catequistas Franciscanas) se reuniram para avaliar a caminhada nestes últimos meses e encaminharem outras atividades de animação vocacional. a espiritualização foi preparada pela religiosa, com a ajuda da Nilda, de Monte Castelo.


A Izilda coordenou a reunião. Coube a mim, Pe. Auricélio, a reflexão sobre alguns pensamentos do Papa que constam da Mensagem para o Dia Mundial de Oração pelas Vocações.


Partilhamos um pouco sobre nossas caminhadas paroquiais, a Semana do Seminarista, a presença da PV no Seminário aos domingos e sobre a Romaria à Albertina.


Todos estão empenhados em continuar nos seus trabalhos em suas paróquias,especialmente promovendo a participação nos encontros vocacionais que estão se avizinhando.

A URGÊNCIA DA SENSIBILIDADE VOCACIONAL



"É preciso que cada Igreja local se torne cada vez mais sensível e atenta à pastoral vocacional”.


Certamente você já leu esta frase em outro lugar ou aqui mesmo neste Jornal. Mas, gostaria que você tomasse consciência do que ela significa para você e para a sua comunidade de fé.


Este pensamento do Papa Bento XVI consta na Mensagem que ele nos dirigiu por ocasião do Dia Mundial de Oração pelas Vocações, no mês passado.

Leia o texto na íntegra neste blog, na página ARTIGOS.

ANIVERSÁRIO DE IR. NAZARITA NA CASA CRISTO REI


14 de junho de 2011. 18h. Não foi muito fácil chegar, nesta tarde, à Casa Cristo Rei, no centro de Tubarão, onde as Irmãs da Divina Providência nos aguardavam para a Santa Missa. Bem que o Pe. Pedro De Biasi havia nos avisado de que encontraríamos problemas.


De fato. Nas imediações do hospital, o trânsito estava congestionado. Ali se situam o colégio São José e a Escola Técnica de Comércio. Hora do “rush”!


Tivemos que voltar ao centro da cidade, até a antiga rodoviária, onde acabamos nos envolvendo numa colisão. Foi coisa pouca; mais sério mesmo foi o susto! Tudo resolvido, tomamos outro caminho, pelo Morro da Catedral, até conseguirmos chegar na Casa das religiosas. Foram quase 40 minutos nesta correria. Mas valeu a pena.


A comunidade estava reunida e festejando o aniversário da Ir. Nazarita. Os seminaristas Judá e André Arthur me acompanharam. Fizemos uma homenagem à aniversariante durante a celebração. O Judá tocou violão.


As Irmãs nos convidaram para um lanche com elas, o que, prontamente, aceitamos. Num clima muito fraternal, novamente, cantamos “Parabéns à você”, enquanto uma Irmã providenciou um bolo de milho e uma vela acesa.


Foi muito divertido! Parabéns à Ir. Naza e à toda a comunidade de religiosas da Casa Cristo Rei, cujas Irmãs, abnegadas, trabalham no Hospital Nossa Senhora da Conceição!

RIO BONITO – ENCONTRO PAROQUIAL DE COROINHAS

12 de junho de 2011. 13:30h. A Paróquia de Santa Rosa de Lima, de Rio Bonito, em Braço do Norte, possui 150 coroinhas.

Neste domingo, na comunidade de Floresta, aconteceu um dia de confraternização para todos estes colaboradores dos padres nos serviços do altar. Alguns não puderam estar presentes por causa das muitas festas que acontecem neste período por toda a região.

Pela manhã o Sr. Bispo D. Wilson Tadeu esteve presidindo a Santa Missa.

Eu cheguei por volta das 13:10h, vindo de Imbituba. Almocei ali com alguns líderes. Às 13:30h iniciei um momento de animação e reflexão. Intercalei músicas animadas, com gestos e clipes (projetados pela Data-show), e breves reflexões vocacionais.

Os seminaristas Claudemir e Michel, que são naturais da paróquia, estavam animando todo o encontro e me ajudaram na minha missão.

Tudo foi muito bacana! Quando eu retornei para Tubarão, eles ficaram dirigindo uma envolvente gincana.

Este tipo de Encontro é muito salutar e anima os coroinhas na sua caminhada eclesial. Parabéns aos coordenadores paroquiais Romilto e Olinda!

FESTA DO CORAÇÃO DE JESUS E PENTECOSTES EM ARROIO

12 de junho de 2011. 10:30h. Domingo.


Um clima fresco e muito agradável, sob o sol típico de outono, favoreceu a que tudo corresse bem na Festa do Sagrado Coração de Jesus e de Pentecostes na comunidade de Arroio (de São Sebastião), em Imbituba.


A imagem de Jesus foi colocada num bonito andor e entronizada no início da celebração. O Ministério de Música da comunidade animou a Santa Missa.


Durante a celebração ministrei o Sacramento do Batismo a uma criança de seis anos, a Thainá, cuja família regressou das Testemunhas de Jeová. Toda a comunidade participou com alegria deste momento em que acolhia não somente a menina, mas a sua família.


Após a Santa Missa, a comunidade reuniu-se no Salão de Festas para o tradicional almoço. Lá pude encontrar um dos nossos vocacionados, o Alan, ajudando seu pai nos serviços de preparar o churrasco.

terça-feira, 14 de junho de 2011

MISSA DE PENTECOSTES EM VILA NOVA - IMBITUBA


11 de junho de 2011. 10:30h. Noite fria, vento gelado com cheiro de maresia (é evidente, pois estávamos à beira mar!).

Missa em Vila Nova, uma das comunidades mais antigas do sul do Brasil. A bonita igreja de Sant’Ana estava toda iluminada e o povo tomou conta de todos os assentos.

Um trio de jovens animou a celebração com seus violões e suas vozes. Celebramos a Solenidade de Pentecostes. Por isso, na procissão de entrada, a Equipe de Liturgia preparou a entronização da Bandeira do Divino Espírito Santo, grande devoção da comunidade. Tudo correu tranqüilamente e fervorosamente.

BRAÇO DO NORTE – REUNIÃO DA PASTORAL VOCACIONAL COMARCAL



11 de junho de 2011. 14h. O que mais anima a Pastoral Vocacional na comarca de Braço de Norte é a realização do Encontro Comarcal de Coroinhas.


Nesta tarde, sábado, no Centro de Pastoral de Braço do Norte, aconteceu uma reunião com os coordenadores e/ou animadores de Coroinhas das nove Paróquias que compõe a Comarca. Grão Pará justificou-se de não poder fazer-se presente. Também esteve ausente Vargem do Cedro.


A reunião transcorreu segundo uma pauta, que previa um momento de estudo sobre alguns pensamentos de Bento XVI que constam na Mensagem para o 48º Dia Mundial de Oração pelas Vocações. Também houve uma partilha sobre a Romaria Vocacional e reflexão sobre os Estágios e Encontrões Vocacionais.


Em seguida fez-se o planejamento do 10º Encontro Comarcal de Coroinhas, que acontecerá no mês de agosto. As animadoras de Braço do Norte, Têre, Nina e Iêda ofereceram um lanche ao término da reunião.

FESTA DO CORAÇÃO DE JESUS NA MATRIZ DA PASSAGEM



10 de junho de 2011. 19:30h. A matriz da paróquia Santa Terezinha, do bairro Passagem, em Tubarão, está em festa. Tradicionalmente, na comunidade, a Festa do Coração de Jesus é maior que a Festa da padroeira, que acontece em outubro. Aliás, fazem poucos anos que ela começou a receber uma festa, ainda por incentivo de minha parte que, como filho da terra e devoto da Santa, como outras lideranças, sentia que era nosso dever homenagear tão querida Terezinha.


Mas, junho é tempo de festa junina, e Festa do Coração de Jesus! Por isso, à convite do pároco, como acontece anualmente, fui presidir a Santa Missa com a comunidade. E convidei o Ministério Vozes do Espírito, de Jaguaruna, para animar a celebração.


Tudo certo, nesta sexta-feira, 10, aconteceu a celebração. No começo, dado o horário e o frio intenso, poucas pessoas estavam na igreja. A celebração foi muito calorosa e cheia de devoção e alegria.


Aproveitei o ensejo para agradecer a Deus os dezesseis anos de vida presbiteral (que será celebrado dia 29 de julho). Por isso, como é meu propósito, após a Comunhão, cada pessoa recebeu um cartão com a Oração Vocacional que eu elaborei para este aniversário.


Ao final, pedi que cada membro músico se apresentasse e receberam o carinho da comunidade. Após a celebração, muitas pessoas ainda permaneceram no recinto e o Ministério pode fazer um lindo momento de louvor.


Em seguida, no pátio da matriz, onde foi montado um arraiá junino, jovens da Gruta apresentaram a quadrilha de São João (com direito a riffs de funk). E eu, com a banda e meu pai, fomos ao Salão de Festas, onde a comunidade nos ofereceu um delicioso lanche. Havia um bom tempo que não rezávamos e tocávamos juntos. Por isso, o encontro teve ainda o sabor de celebrar nossa amizade!

MISSA DO DÍZIMO EM PAES LEME



09 de junho de 2011. 19:30h. À pedido do Pe. Eduardo, que está caminhando rumo à Madre Paulina, fui presidir a Santa Missa do Dízimo na comunidade de Paes Leme.


Foi uma celebração muito tranqüila, onde pudemos rezar também pelas vocações, aproveitando a presença de um grupo de religiosas Beneditinas da Divina Providência, que residem ali no Hospital da comunidade.


A comunidade é muito bem organizada e estase preparando para a festa de seus padroeiros São Camilo de Lellis e Santa Paulina, nos próximos dias.


Após a celebração, permanecemos um bom tempo conversando e ouvindo as lideranças amigas daquela comunidade.

REUNIÃO COM RELIGIOSAS PREPARA ENCONTRO VOCACIONAL


08 de junho de 2011. 14:30h. Acompanhado das Irmãs Edilsa, Nazarita e Irmgart, fui à Braço do Norte, na Casa Regional das Irmãs do Coração de Jesus, para um encontro com a Ir. Rose. Ela já nos aguardava.


O objetivo do encontro era preparar o 3º Encontro Vocacional Feminino Diocesano, inter-congregacional, que ocorrerá no próximo dia 2 de julho. Há uma grande expectativa quanto ao evento. E algumas comunidades religiosas estão bem empenhadas.


O Encontro acontecerá no Seminário Nossa Senhora de Fátima, Tubarão. Paralelamente ao evento, acontecerá o 2º Encontrão Vocacional deste ano, só para garotos.


Eu e as Irmãs preparamos um Encontro muito bonito: reflexões, muita animação, partilha de vida, brincadeiras... As reflexões ficarão com as Irmãs Rose (com o tema: Jesus Cristo) e Goreti (sobre Nossa Senhora). A Ir. Nazarita responsabilizou-se pela animação.


Após a reunião, as irmãs nos ofereceram um delicioso lanche, com as presenças das demais Irmãs que residem na Casa: Afonsa, Cacilda, Tarcísia e Eunice.

MINISTÉRIO PODER DA CANÇÃO PARTICIPARÁ DO NOVO CD



Mais uma vez, eu tive a alegria imensa de poder convidar alguns músicos leigos para participarem comigo da gravação de um CD. Eu sei do enorme e importantíssimo trabalho que estes leigos realizam para a animação litúrgica e religiosa de nossas comunidades, tanto nas celebrações,quanto em outros eventos.


Compreendo o quanto se dedicam e, muitas vezes, sem a devida valorização e reconhecimento. “Fazemos para Jesus”, é o que sempre dizem. E é verdade!


Percebi esta dedicação nos músicos que compõe o Ministério Poder da Canção. Os cantores e músicos que o compõem são: Edilene, Andréa, Mônica, Édson, João, Jailson, Antônio e Valdir.


O grupo existe há pouco mais de três anos, mas seus membros já atuam na comunidade há muitos anos. Eu já os conhecia por terem abrilhantado algumas celebrações que eu presidi em sua comunidade, no São Francisco de Assis (Humaitá de Cima), em Tubarão.


Depois, em 2010, eles se ofereceram para animar uma celebração vocacional na CEDA, em nosso Seminário. E, de fato, vieram numa segunda feira, após o horário de seus trabalhos profissionais!


O Pe. Márcio Martins os convidou para animarem a sua Missa de Ordenação Presbiteral, em Pedras Grandes, no dia 26 de março deste ano de 2011. Foi um grande desafio para o grupo. Naquela ocasião, nos encontramos para ensaiar, pois cantamos juntos a Ladainha de Todos os Santos.


Agora, em 2011, eu precisei de um Ministério para abrilhantar a primeira parte da Romaria Vocacional ao Santuário de Albertina, no dia 5 de junho, e eles aceitaram prontamente.


Recordando tudo isso, decidi convidá-los para entrarem no estúdio comigo e participarem da gravação de algumas músicas para o meu novo CD, previsto para o final deste ano de 2011. É uma forma de reconhecer a boa disposição que têm e incentivá-los a continuarem neste lindo Ministério da música católica. E já sei que eles começaram a compor músicas próprias visando editar um CD religioso. Parabéns!


No último dia 8 de junho, eu os visitei durante seu ensaio, apresentei-lhes três canções para o novo CD e eles toparam dar a sua colaboração. Percebi que ficaram muito felizes, e eu mais ainda! Obrigado pelo incentivo e disponibilidade!