sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

MISSA VOCACIONAL NO SANTUÁRIO DE GRAVATAL


À noite de 20 de fevereiro, às 19h, aconteceu a Missa Vocacional no Santuário do Sagrado Coração de Jesus, em Gravatal.
Um grupo Musical da comunidade animou muito bem a celebração.
Fiéis lotaram o grande santuário.
Os seminaristas, novamente, me acompanharam, deixando seus recados: um sobre Nossa Senhora e outro sobre Vocação.
A D. Genette, coordenadora da Pastoral Vocacional local, estava presente e veio me cumprimentar.
Foi muito bom celebrar com esta comunidade.
Durante a homilia eu entoei “Está escrito no céu”, e o povo acompanhou-me cantando o refrão!

CELEBRAÇÃO EM TERMAS DE GRAVATAL EDIFICA TURISTAS


As águas termais, com propriedades terapêuticas, de Gravatal são conhecidas no Brasil inteiro e fora dele. Turistas de todos os recantos chegam à Termas de Gravatal.

Foi ali que o saudoso Pe. José Kunz edificou uma linda capela. O grande desejo do ancião sacerdote era que o seu afilhado, Pe. Edinei Ouriques, ali fosse ordenado presbítero.


Contudo, por razões óbvias, mesmo que a Ordenação tenha acontecido no Santuário de Gravatal, foi ali, nesta capela, que o jovem sacerdote presidiu as suas primícias.

A manhã deste domingo, 20, estava muito linda e iluminada. Termas estava tranqüila. Turistas caminhavam e faziam Cooper de um lado para o outro. Famílias inteiras já se esbaldavam nas cálidas e cristalinas águas das piscinas do lugar.

Outros, porém, cuidavam de garantir a sua salvação, e se dirigiam à capela. Às 9:30h teve início a Santa Missa.

Com meu violão, pude animar a comunidade e ajudá-la a bem celebrar, pois a Equipe de Cantos não possuía instrumentista.


Os seminaristas propedêutas que me acompanhavam, ajudaram-me deixando a sua mensagem vocacional. Muitos turistas vieram cumprimentá-los ao final da celebração.

Tudo transcorreu muito bem. Ao final, a zeladora da igreja ofertou um pacote de balas de banana para eu partilhar com os seminaristas que haviam ficado em casa.

Foi mais um dos tantos gestos de carinho que recebemos deste povo de Deus!

NOVA FAZENDA, EM LAGUNA, HOMENAGEIA A SENHORA DOS NAVEGANTES



Havia tempo que eu vinha sendo convidado para presidir Missa na comunidade de Nova Fazenda, mas ainda não havia sido possível.
Ali mora o Guilherme, um dos vocacionados que acompanho. Sua família é envolvida na comunidade, especialmente sua mãe e ele mesmo.
O rapaz é catequista, coordenador do Grupo de Jovens, ajuda na Liturgia e, agora, é membro da CAEP.
Foi ele quem nos convidou para estarmos lá neste dia 20, sábado, para a Missa-novena de Nossa Senhora dos Navegantes.
Às 20:30h, o andor com a imagem da padroeira foi transladado até a capela por um grupo de devotos. A pequena capela ficou tomada pelos fiéis.
A animação ficou por conta do Ministério de Música Água Viva, da comunidade vizinha. Deste grupo faz a parte da D. Dulcinha, filha de Imaruí, e uma baluarte na Pastoral da Saúde diocesana em anos idos.
O Nilton, jovem catequista da comunidade e espécie de capelão, acolheu os visitantes e agradeceu os convidados.
Os seminaristas Judá e André Arthur participaram da celebração e deixaram um desafio vocacional para os jovens presentes.
Eu toquei violão e cantei com a comunidade “Está escrito no céu” e “Rezar por você”.
Foi muito bom rezar com este povo e mergulhar no mar de devoção açoriana.

PESCARIA BRAVA CANTA E REZA COM PE. AURICÉLIO


Sempre é muito bom ir à Pescaria Brava, em Laguna.
O Distrito que se prepara para eleger seus primeiros mandatários em 2012, quando se tornará um município emancipado, se derrama pelas margens da Lagoa de Imaruí.
Suas encostas são verdes e a vista do alto da colina onde está a capela é qualquer coisa de espetacular.
De lá bem se avista Imaruí, com sua matriz e a Cruz do Novo Milênio, plantada no alto do morro da Prainha quando eu ainda paroquiava por lá.
Da frente da igreja do Senhor Bom Jesus se avista a lagoa, com suas ilhas e margens verdejantes.
É costume o povo do lugar subir os degraus da capela, saudar o Senhor e voltar para a praça, se refrescando com a brisa suave que vem do mar.
Eu presidi Missa nesta comunidade no dia 19 de fevereiro. Meus pais Sebastião e Osmarina me acompanharam, pois eles são encantados pela localidade e têm vários conhecidos e parentes ali, inclusive a minha tia Betinha, que leciona no lugar.
A Missa foi encomendada pela família da saudosa professora Antônia (a Tona) que, há um ano, depois de tanto sofrer, ainda muito jovem, partiu para a Casa do Pai.
Deixou o esposo e o único filho do casal, com apenas 15 anos. Os parentes e amigos lotaram a capela.
Os seminaristas Judá e André Arthur, que acompanhavam o padre, também deixaram o seu belo recado vocacional aos presentes.
Após a Missa, conversamos com muitas pessoas e fomos tomar café na casa da tia Betinha e seu esposo Ademar.

NA FESTA DE SÃO VALENTIM, EM IÇARA, MÚSICA E FÉ



17 de fevereiro de 2011. Quinta-feira. O dia estava propício para viajar, bem diferente daquela noite de julho passado, quando houve uma celebração nesta comunidade de Santa Cruz e, além do frio intenso, um vento impetuoso fazia aumentar o desconforto.
Desta feita, nossa comitiva saiu de Jaguaruna às 18h, rumo à Içara, mais precisamente numa comunidade interiorana, às margens da BR 101.
Santa Cruz foi colonizada por italianos. A bonita capela que construíram no terreno doado pelos Matiolla, foi consagrada a São Valentim.
Por isso, neste dia 17, quando a comunidade festeja seu padroeiro, o Pe. Auricélio foi convidado a presidir a Missa da Fé, na companhia do Ministério Vozes do Espírito (Jaguaruna).
As amigas Léia, Rosilda e Helena trataram de cuidar das vendas dos CD’s do padre. O Waldir, Walmir e José Faustino se incumbiram de preparar o som. As cantoras Alexandra e Silvana acompanharam os trabalhos.
A Aninha e o Lélo, que possuem um sítio na comunidade, são festeiros e nos convidaram para estarmos ali.
Visto que chegamos uma hora e meia mais cedo, a preparação para a celebração foi tranqüila e houve tempo para muita prosa boa.
Contudo, no horário marcado, o Ministério já estava cantando, quando os casais de festeiros adentraram a capela e, em seguida, o sacerdote e a Equipe de Liturgia.
A bela capela estava bem enfeitada e os moradores da comunidade compareceram à celebração.
Durante quase duas horas o povo cantou, celebrou, rezou, escutou, meditou e se alegrou na presença do Senhor.
Queremos registrar nossa gratidão profunda ao carinho daquela gente. O jantar que nos ofereceram foi algo fabuloso! Deus os recompense!

sábado, 12 de fevereiro de 2011

RIBEIRÃO PEQUENO CELEBRA SEU PADROEIRO COM MISSA VOCACIONAL

Dia 10 de fevereiro, às 20h, na comunidade de Ribeirão Pequeno, no município de Laguna, aconteceu a Missa Vocacional.

A comunidade está celebrando o seu padroeiro São Brás e, todas as noites da semana, têm se reunido para uma noite de louvor e evangelização.

Vários padres têm sido convidados para dirigir estas celebrações.


O Pe. Auricélio fez-se acompanhar de três seminaristas: o Alberto e o Leonardo, ambos de Parobé, comunidade vizinha a Ribeirão Pequeno, e do seminarista Gustavo, do município vizinho de Imaruí.

A bonita capela da comunidade estava repleta de fiéis. Os enfeites lembravam a alegria da festividade.

A animação coube à Associação Coral São Tiago, da comunidade lagunense de Santiago, que é regida pelo jovem maestro Renato.

A comunidade de Bananal coordenou a Liturgia.


Os seminaristas fizeram a sua participação, dirigindo momentos de oração ao final da Missa.

O Pe. Auricélio cantou algumas de suas canções e, após a celebração, conversou com os fiéis e prestigiou o lanche oferecido pela comunidade.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

VOZES DO ESPÍRITO E PE. AURICÉLIO NO BALNEÁRIO DE JAGUARUNA

O domingo, 6, foi muito quente, próprio de um dia de verão, daqueles que o veranista pediu a Deus.
No entanto, em tempos assim, é costume chover ao final do dia. E foi o que aconteceu.
Embora tenha refrescado o clima, a chuva impediu de que a Missa da festa de Nossa Senhora dos Navegantes de Balneário Arroio Corrente, em Jaguaruna, fosse realizada na praça, ao ar livre.
Por isso, os devotos tiveram que se acomodar no interior da pequena capela, na varanda aberta ou nos arredores da igreja. Contudo, a celebração foi tranqüila, muito celebrativa e envolvente.
Devotos de várias cidades catarinenses, de outros Estados e, inclusive, turistas argentinos, participaram da celebração.
O primeiro gesto da Missa foi a transladação da imagem da padroeira, do início da praça para o interior da capela. Crianças seguiam à frente do andor, jogando flores de Hortência, na cor azul, saudando a Mãe de Jesus.
A animação foi por conta do Ministério Vozes do Espírito, de Jaguaruna. Com suas belas canções, algumas compostas pelo Pe. Auricélio, o grupo ajudou imenso a comunidade a celebrar sua fé.
A coordenadora da comunidade, a jovem senhora Telma Rocha, agradeceu a presença de todos aos festejos em honra à padroeira da comunidade.

CANTANDO O AMOR DE DEUS EM IBIRAQUERA

No domingo, dia 6 de fevereiro, às 10:30h, o Pe. Auricélio presidiu a Missa de Nossa Sra. dos Navegantes na comunidade Ibiraquera, no município de Imbituba.
Com muito carinho a comunidade balneária acolheu seus visitantes e devotos de N. Senhora.
Tudo foi preparado com muito carinho. O andor com a imagem da Mãe de Deus foi todo enfeitado com bandeirolas e flores.
O jovem casal de festeiros estava muito feliz com a receptividade da comunidade aos festejos. A animação foi por conta da Associação Coral de Imbituba, dirigido pelo competente maestro Léco.
A celebração transcorreu em clima de muita fé, devoção e alegria. A rádio Bandeirantes AM, de Imbituba, sob a coordenação do jornalista Manoel, transmitiu a Santa Missa para a região e o mundo.
Durante a celebração três crianças (Elisa, Guilherme e Igor Augusto) foram batizadas. E o sacerdote entoou algumas de suas canções, ajudando o povo a acolher as verdades refletidas e celebradas.
Após a celebração, acompanhado de seus pais Sebastião e Osmarina, o sacerdote almoçou com a comunidade no Salão de Festas.

ÁGUAS MORNAS – COMUNIDADE CELEBRA A SUA FÉ


Neste sábado, 5, às 17 h, deveria acontecer a Santa Missa.
O Pe. Auricélio, porém, teve problemas com o seu automóvel e precisou ser socorrido por uma liderança da comunidade, o Sedenir, podendo iniciar a celebração apenas uma hora depois do horário previsto.
Mesmo assim, a comunidade estava reunida e aguardando a chegada do sacerdote.
Como tantas comunidades de nossa região, Águas Mornas ainda não possui um Grupo de Cânticos e nem músicos para o serviço litúrgico. Isso faz uma falta imensa, que só é superada pela grande fé e devoção do povo da vila.
A celebração transcorreu normalmente, exceto o atropelo sobre o qual nos referimos, para a glória de Deus.
Durante a apresentação das oferendas, as famílias depositaram aos pés do altar a sua oferta do Dízimo.
Ao final, após os agradecimentos dirigidos pela catequista Eolita, o padre conversou com os seus ex-paroquianos e participou do lanche que lhe foi oferecido.

MISSA NO VALE DO RIO D’UNA – BARREIROS

À convite do Pe. André Correia Oenning, pároco de Nova Brasília, o Pe. Auricélio presidiu Missas em duas comunidades desta paróquia.
Neste sábado, dia 5, às 15h, houve a Missa na comunidade de N. Sra. Aparecida, de Barreiros do Rio’Una.
A pequena comunidade edificou sua capela há 27 anos, por ocasião das Santas Missões capuchinhas, no alto do morro, de onde se tem uma privilegiada vista do Rio D’Una e de todo o vale tomado por arrozais.
A comunidade, sempre muito fervorosa e organizada, acolheu muito bem o seu ex-pároco, Pe. Auricélio.
Durante a celebração, duas adolescentes fizeram a Renovação das Promessas do Batismo e receberam, pela primeira vez, a Santa Eucaristia.
O Antônio Matildes de Souza, coordenador da comunidade, agradeceu a presença dos visitantes, especialmente do sacerdote, dos seus pais, que os acompanhavam e da
catequista Elizete, representante da Coordenação Paroquial de Catequese.
A animação da celebração coube ao Zequinha (José Matildes de Souza), com seu violão, e uma dezena de crianças da comunidade vizinha de Vila Herculano, onde está nascendo um coral infantil. ]
O sacerdote incentivou ao coordenador e coralistas, enaltecendo a importância da música na animação litúrgica da comunidade.

PE. AURICÉLIO PARTICIPA DO “ENTREVISTA TUBÁ”


Novamente, os padres do Seminário de Tubarão, Pe. Pedro De Biasi (Reitor) e Pe. Auricélio Costa (Promotor Vocacional), foram convidados para participar do programa da rádio Tubá, o “Entrevista Tubá”.
Sob o comando do experiente e competente jornalista Antônio Faustino, o programa aconteceu no sábado, dia 5 de fevereiro, das 10:30h às 12h.
Esta emissora tem uma grande audiência e, por isso, muitos rádio-ouvintes participaram do programa, dirigindo perguntas aos entrevistados.
Pe. Pedro falou sobre a caminhada do Seminário no ano passado e sobre as expectativas para este novo ano. Pe. Auricélio falou sobre o Serviço de Animação Vocacional da Diocese e também sobre a sua evangelização através da música.
Visto que o apresentador havia solicitado, o padre levou seu violão e entoou várias canções durante a entrevista.
Pôde falar melhor de seu trabalho, do processo de composição e gravação, e do que espera de seus discos. A conversa foi muito tranqüila e enriquecedora.
Alguns seminaristas também participaram através do telefone ou por torpedos de celular. Registramos a nossa gratidão aos profissionais da Super-rádio Tubá por sempre dispensarem uma carinhosa atenção para com o nosso Seminário e seminaristas.

MISSA DO CORAÇÃO DE JESUS EM IMBITUBA

Dia 4 de fevereiro foi sexta-feira, a primeira do mês. Portanto, dia de devoção ao Sagrado Coração de Jesus.
E também era aniversário do Pe. José Eduardo Bittencourt, pároco de Imbituba.
Visto que o padre tinha compromissos familiares, o Pe. Auricélio foi convidado a presidir a Santa Missa na matriz Nossa Sra. da Imaculada Conceição.
O Apostolado da comunidade e mais um grande número de fiéis se reuniram na igreja para a celebração. Tudo transcorreu com muita devoção.
O presidente, acompanhado de seu violão, executou duas de suas composições.
Seus pais estavam presentes; e sua mãe Osmarina entoou o Salmo Responsorial.
Após a celebração, atendeu a todos que o procuraram.
O intenso calor do dia, ao pôr-do-sol, cedeu lugar a uma brisa fresca, característica de Imbituba, que é balneário e cidade portuária.